Brasil registra deflação pelo segundo mês seguido e se livra do patamar de dois dígitos

“Economix” também analisa as condições inflacionárias destoantes da Europa e da China, além do mercado de trabalho norte-americano

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação do País, teve queda de 0,36% em agosto, registrando o segundo recuo mensal consecutivo. Com isso, no intervalo de 12 meses, a taxa acumulada caiu para 8,73%, rompendo a barreira dos dois dígitos com a qual convivia desde setembro de 2021.

Além de analisar a baixa do indicador de agosto, o Economix – podcast de economia e negócios da FecomercioSP – desta sexta-feira (9) examina o processo de desinflação da economia brasileira.

A edição também avalia as condições da indústria nacional, cuja produção, em julho, contraiu 0,5%, na comparação com o mesmo mês do ano passado, indicando dificuldades no segundo semestre.

No cenário internacional, o programa discorre sobre a força do mercado de trabalho dos Estados Unidos, ao passo que o banco central do país tenta desaquecer a economia para frear a inflação.

A alta dos preços também é preocupação na Europa. Nesta semana, o Banco Central Europeu (BCE) elevou a taxa de juros de referência, que estava em 0%, para 0,75%, numa tentativa de reverter o processo inflacionário da Zona do Euro – em 12 meses até agosto, o índice de preços do bloco atingiu 9,1%.

Por fim, o episódio comenta os indicadores de inflação chineses. Diferentemente de grande parte do mundo, o gigante asiático tem conseguido manter a taxa ao consumidor em nível mais brando (2,5%, em 12 meses até agosto).

FONTE: fecomercio.com.br