Brasileiro prefere viajar de ônibus por aplicativo pelo preço menor

Em tempo de alta nos combustíveis, pesquisa inédita conduzida pela Quaest mostra que ônibus é o principal meio de transporte do viajante brasileiro. Segundo o levantamento, a avaliação do serviço de fretamento é melhor do que dos ônibus de linha.


Mais de 70% das pessoas que utilizam aplicativos de viagem de ônibus fizeram essa escolha por conta do preço mais baixo do que o valor cobrado pelas empresas tradicionais do setor. Entre as pessoas que viajam de ônibus, 86% disseram que comprar a passagem por aplicativo facilitaria a rotina.


Os resultados são de uma recente pesquisa da consultoria Quaest para medir a percepção da população sobre o transporte rodoviário de passageiros.


Realizada pela primeira vez no País, a pesquisa entrevistou 2.060 pessoas, presencialmente, com o intuito de entender o perfil do viajante de ônibus e a opinião do brasileiro sobre as ofertas do setor hoje.


O levantamento, encomendado pela Buser, mostra ainda que, em tempos de preço recorde da gasolina e custo de passagem aérea nas alturas, 71% da população escolheu o ônibus na hora de viajar, seguido por viagens de automóvel, com 41% das respostas. Apenas 10% optaram por viagens aéreas.


A pesquisa também mostra que metade da população (49%) viajou para outra cidade pelo menos uma vez nos últimos seis meses. O ônibus foi a opção preferida da maioria dos viajantes.


59% dos brasileiros que viajam de carro ou moto disseram que escolheriam o ônibus na hora de viajar se o serviço fosse mais barato e com melhor qualidade.

Avaliação dos serviços pelos passageiros

O fretamento de ônibus, que se popularizou e ganhou ares digitais com plataformas, foi avaliado como positivo por 83% das pessoas que utilizam o serviço, percentual bem acima dos 66% que avaliaram positivamente os ônibus de linha das empresas concessionárias que atuam nas rodoviárias.


Entre os usuários de renda mais baixa, essa diferença de percepção é ainda maior.


Para quem ganha até dois salários mínimos, a avaliação positiva destes serviços é de 88%, enquanto que serviços de transporte regular ficam na casa dos 66%.


Já para a faixa de dois a cinco salários mínimos, 90% avaliam positivamente o fretado, enquanto 69% tem boa imagem dos ônibus tradicionais. Ou seja, quanto menor a renda, mais se valoriza o transporte na modalidade de fretamento por aplicativo.


A pesquisa destaca também que 96% dos entrevistados consideram o serviço oferecido de fretamento como importante para o transporte de passageiros.


Entre os que já conhecem as plataformas digitais, 82% avaliam os serviços como positivos – indicador que chega a 95% entre os que já viajaram pelas plataformas.

População quer mais opções para viajar

A imensa maioria dos entrevistados (89%) apoia mudanças na legislação para promover a inovação e ampliar a concorrência no setor de transporte de passageiros. Segundo a pesquisa Quaest, 88% dos brasileiros querem que as leis sejam alteradas para que mais empresas de ônibus disputem a preferência dos viajantes.


O levantamento também mostra que 59% dos entrevistados são favoráveis à revisão da regra do “circuito fechado”, norma que restringe a atuação de empresas de fretamento, obrigando o transporte do mesmo grupo de passageiros tanto na ida quanto na volta de uma viagem.


A pesquisa ressalta ainda que a procura pelo transporte rodoviário deve aumentar se o valor da passagem for reduzido.


Para diminuir o preço das passagens, 82% dos brasileiros consideram muito importante o surgimento de novas empresas de ônibus no mercado.


Por fim, mais da metade da população (53%) acredita que o valor do bilhete será mais barato se novas empresas passarem a competir no setor de transporte de passageiros.


Fonte: Diário do Turismo.