Desenvolve SP e BID irão destinar R$ 1 bilhão para pequenos negócios

Recursos serão utilizados para atividades de inovação e adoção tecnológica de micros, pequenas e médias empresas de São Paulo


O Desenvolve SP, agência de fomento do estado de São Paulo, firmou parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que irá destinar US$ 195 milhões (cerca de R$ 1 bilhão) para o financiamento a micro, pequenas e médias empresas.


O crédito tem prazo de amortização de 25 anos e período de carência de seis anos. É a primeira operação a ser executada por um banco de desenvolvimento local no programa “Brasil Mais Digital”, linha de financiamento de até US$ 1 bilhão do BID destinada ao país para impulsionar a transformação digital.


“Esta parceria com o BID trará um volume significativo de recursos, que serão fundamentais para os empreendedores do estado de São Paulo, especialmente neste momento de recuperação da economia”, afirmou o presidente da Desenvolve SP, Sergio Gusmão Suchodolski.


Os recursos captados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento visam ampliar o investimento privado para atividades de inovação e adoção tecnológica através de créditos e processos de cobertura de garantias, além de promover a inovação e adoção tecnológica orientadas para tecnologias 4.0, sustentabilidade ambiental e mudança climática.


O programa vai alavancar recursos públicos e privados para compartilhar riscos por meio de coinvestimento em fundos e outros veículos financeiros existentes no mercado. Serão disponibilizados US$ 40 milhões para implementação de fundos de private equity voltados para empreendimentos inovadores que contribuam para a Agenda 2030 da ONU.


Outros US$ 149,3 milhões serão destinados a aumentar o investimento privado em micro e pequenas empresas do estado de São Paulo, em atividades de inovação e tecnologia. O restante será utilizado para financiamento de administração, avaliação, estudos e auditoria.


De acordo com o BID, os recursos permitirão a emissão de 1.400 garantias para a inovação e a adoção tecnológica em empresas, e a elaboração e implementação de um plano piloto de apoio a mulheres empreendedoras líderes de empresas em etapas iniciais. Ao todo, serão beneficiadas diretamente 3.410 empresas inovadoras formais que utilizem os novos instrumentos de financiamento.


Fonte: Diário do Comércio.