Estabelecimentos comerciais e de serviços podem funcionar até as 23h a partir de sexta (9)


A partir desta sexta-feira (9), os estabelecimentos comerciais no Estado de São Paulo poderão ampliar o horário de atendimento para até as 23h e operar com ocupação máxima de 60% da capacidade. As novas regras da fase de transição do Plano São Paulo, divulgadas pelo governo estadual nesta quarta-feira (7), vigoram até o dia 31 julho.

As novas condições valem para atividades comerciais, religiosas e de serviços em geral, como restaurantes, salões de beleza, culturais e esportivas.

O acesso de consumidores a shopping centers, restaurantes e comércios em geral, contudo, pode ser feito até as 22h, com encerramento das atividades até as 23h.

Segue valendo a recomendação de escalonamento dos horários de entrada e saída das empresas, com o objetivo de evitar aglomeração de pessoas no transporte público. Também é indicada a manutenção do home office para funções administrativas ou que possam ser realizadas remotamente.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) – entidade líder do sistema sindical de comércio de bens, serviços e turismo paulista – celebra as ampliações do horário de funcionamento e da capacidade de ocupação máxima dos estabelecimentos, ressaltando que o comércio não é o responsável pela proliferação do coronavírus.

Todos os protocolos de saúde e segurança – como o uso de máscara em espaços públicos e no interior das instalações comerciais, o distanciamento social e a higienização de equipamentos e produtos à venda – foram adotados extensivamente, de modo a contribuir para atenuar o contágio e preservar empregos e renda.

Eventos

O governo estadual também anunciou a realização de 30 eventos-teste a partir do dia 17 de julho, nas áreas de cultura, negócios, esportes, lazer e turismo.

Com limitação de público e ambiente controlado, a iniciativa é inspirada em exemplos internacionais e se mostra fundamental para a retomada gradual das empresas de turismo, segmento bastante afetado pela pandemia.

Além de contribuir com os parâmetros dos eventos, o Conselho de Turismo (CT) da FecomercioSP reforçou anteriormente, ao governo estadual, que a realização de feiras, festas e solenidades sociais, em modo de experimentação, será positiva para pôr em prática o retorno destas atividades com segurança.

Amparo às empresas

A FecomercioSP defende que, para além da possibilidade de funcionamento dos negócios no Estado de São Paulo, respeitando as regras da fase de transição, são necessárias medidas econômicas de amparo às empresas, como a ampliação das linhas de crédito para pequenos negócios e o parcelamento do pagamento de tributos.

A Entidade tem defendido, ao longo da atual crise, ao Poder Público, que sejam editadas novas medidas neste sentido. Recentemente, inclusive, a Federação reforçou pleitos tributários à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com o objetivo de melhorar o ambiente de negócios para empresas de todos os portes.

Fonte: FecomercioSP

Arte: Tutu