Inflação e problemas de abastecimento afetam cardápio de bares e restaurantes

Segundo levantamento da Associação Nacional de Restaurantes, 67% dos estabelecimentos do ramo de alimentação buscaram novos fornecedores nos últimos três meses


Problemas de abastecimento e a inflação de alimentos obrigaram 62% dos estabelecimentos que atuam no ramo de alimentação no país a realizarem alterações em seus cardápios nos últimos três meses. A informação consta de pesquisa feita pela Associação Nacional de Restaurantes (ANR), em parceria com a Galunion e o Instituto Foodservice Brasil (IFB).


O levantamento envolve bares, restaurantes, lanchonetes, cafés e toda a cadeia do foodservice brasileiro. Para contornar os problemas, 67% dos estabelecimentos testaram novos fornecedores, sendo 73% desse grupo motivados pela oferta de melhores preços e 40% por problemas de abastecimento do fornecedor anterior.


A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 30 de agosto com 830 empresas de todo o País. Segundo o levantamento, atualmente, os dois principais desafios do setor são a inflação, apontada por 68% dos entrevistados, e a falta de clientes, para 53%.


“Ainda que o setor siga sua recuperação depois dos piores anos da história, tem sido um desafio imenso lidar com a inflação de alimentos. Sem poder repassar esses custos, as empresas penalizam margens que por vezes estavam justas e comprometidas com o passivo da pandemia”, diz afirma Fernando Blower, diretor executivo da ANR.


Outro entrave evidenciado pela pesquisa foi a contratação e retenção de colaboradores em bares e restaurantes. Segundo os dados, 55% estão com essas dificuldades. Para tornar as vagas mais atrativas, 31% utilizam premiações por metas atingidas como forma de retenção de bons colaboradores.


FATURAMENTO

Das 598 empresas independentes e 232 redes ouvidas, 57% afirmaram que estão faturando mais do que primeiro semestre de 2021. Por outro lado, 37% ainda estão com dívidas e atrasos de pagamento.


Segundo Simone Galante, CEO da Galunion e responsável pela pesquisa, ter uma visão do futuro e acompanhar as tendências que surgem no foodservice será um grande diferencial para que as marcas continuem crescendo e conquistando bons resultados em meio aos entraves do cenário atual.


Ele destaca três temas que devem ser considerados pelas empresas do setor de alimentação: a personalização e customização por meio de plataformas que integram dados dos clientes; questões que englobam o conceito de ESG; e o Q-Commerce.


FONTE: dcomercio.com.br