Maioria dos empreendedores entre 55 e 64 anos abriu empresa por necessidade em 2021

Antes da pandemia, segundo estudo do Sebrae, essa realidade se invertia, com 62% dos empresários desse grupo empreendendo por oportunidade


O empreendedorismo por necessidade avançou na faixa etária de 55 a 64 anos. De 2018 a 2021, houve praticamente uma inversão no quadro de oportunidade X necessidade entre os empreendedores seniores, conforme indica levantamento do Sebrae, realizado a partir de dados da pesquisa internacional Global Entrepreneurship Monitor (GEM).


O estudo mostra que, no ano passado, a maioria dos empreendedores seniores (60%) abriu um negócio devido à necessidade. Em 2018, no entanto, a situação era a oposta e o empreendedorismo por oportunidade galgava espaço na camada mais velha dos entrevistados, registrando um aumento de 15,3% em comparação a 2017, chegando a 62,1%.


Para além dos empreendedores acima de 55 anos, em 2021, à medida que a idade dos empreendedores brasileiros avançava, a motivação por necessidade crescia.


Aproximadamente 44% dos jovens empreendedores iniciais (de 18 a 34 anos) começaram uma iniciativa empreendedora motivados pela necessidade de encontrar alternativas de trabalho e renda. Esse dado subiu para 52% no extrato seguinte, formado pelos empreendedores da faixa etária intermediária, de 35 a 54 anos.


Nesse contexto, iniciar um negócio devido à “escassez de empregos” foi a motivação mais presente para 80% dos entrevistados seniores em 2021, contra 77% dos empreendedores da faixa etária intermediária e 75,8% dos jovens.


Na visão do presidente do Sebrae, a inversão na motivação de oportunidade por necessidade é um reflexo claro da realidade econômica, tão duramente afetada pela pandemia de covid-19 nos últimos anos.


“Infelizmente, muitos aposentados se viram obrigados a voltar ao mercado de trabalho para sustentar suas famílias e, ao não conseguirem emprego, encontraram a solução no empreendedorismo, muitas vezes, informal”, pontua Carlos Melles. “Esperamos que medidas como a expansão na oferta de crédito para os pequenos negócios possam impulsionar esse segmento e reverter esse cenário”, argumenta.


PERFIL DO EMPREENDEDOR SÊNIOR

A GEM de 2021 traça outras características do perfil de empreendedor sênior – as atividades de maior representatividade, por exemplo, estavam relacionadas à alimentação – como catering, bufê e comida preparada –, restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação e bebidas, que alcançaram 21,2% entre os seniores. Em termos comparativos, esse setor compreende apenas 8,4% dos empreendedores jovens.


O estudo também sinaliza que nos empreendedores com mais idade, em qualquer dos estágios do empreendimento, a proporção é maior daqueles que tem o ensino fundamental incompleto.


Nesse grupo entre 55 e 64 anos, é possível fazer outro recorte interessante: quase 54% dos empreendedores iniciais se declaram pretos ou pardos. Na outra ponta, no grupo dos jovens entre 18 e 34 anos, a proporção dos empreendedores iniciais que se autodeclaram negros sobe para 61%.


FONTE: dcomercio.com.br