Open Banking aumentará eficiência e competitividade do mercado financeiro



A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio do seu Comitê Meios de Pagamentos, vem acompanhando a implementação do sistema


nas instituições financeiras e no Banco Central (BC). A Entidade, que tem participado de consultas públicas que tratam da infraestrutura tecnológica para integração dos sistemas, considera que a medida aumentará a competitividade no mercado e será benéfica às empresas. Num contexto de um setor fortemente concentrado, a implementação do sistema permitirá os aumentos da eficiência e da competição no sistema financeiro, inclusive nas operações de crédito e de pagamento.


Para a Federação, como parte dos grandes varejistas opera com meios de pagamentos, a medida poderá estimular a concorrência entre eles, permitindo a oferta de produtos e serviços de acordo com as necessidades dos clientes. O Open Banking parte do pressuposto que, como o cliente é dono dos próprios dados, cabe a ele decidir quando e com quem quer compartilhá-los. Sendo assim, o processo se dará mediante consentimento e será realizado de forma padronizada entre as instituições autorizadas a funcionar pelo BC. Após o consentimento, as demais instituições poderão ter acesso às informações.


Com o sistema, o empreendedor terá mais controle sobre as finanças do negócio, conhecendo novas soluções de crédito, investimentos e outros produtos e serviços. Dessa forma, poderá comparar as opções e condições disponíveis ao negócio com os serviços que já utilizam, melhorando o fluxo de recursos. Assim, a empresa poderá manter uma carteira diversificada com instituições que oferecerem as melhores condições.


Além disso, cabe destacar a menor burocracia e menores taxas de juros para a antecipação de recebíveis, considerando que o mercado contará com mais participantes ofertando taxas diferenciadas. Este é um ponto fundamental às empresas que precisam de recursos imediatos para o fluxo de caixa, evitando a contratação de outras modalidades de crédito ou, até mesmo, o uso do cheque especial, cuja taxa de juros é uma das mais caras do mercado.


Sobre a FecomercioSP

Reúne líderes empresariais, especialistas e consultores para fomentar o desenvolvimento do empreendedorismo. Em conjunto com o governo, mobiliza-se pela desburocratização e pela modernização, desenvolve soluções, elabora pesquisas e disponibiliza conteúdo prático sobre as questões que impactam a vida do empreendedor. Representa 1,8 milhão de empresários, que respondem por quase 10% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e geram em torno de 10 milhões de empregos.


Fonte: FecomercioSP

Imagem: Banco de Imagens