top of page

Pequenos negócios podem ter perdido R$ 24,1 bi no início da pandemia

Levantamento feito por pesquisadores do Sebrae e do Ipea mostra que até junho de 2020 mais de 716 mil empresas haviam fechado as portas


As micro e pequenas empresas brasileiras tiveram um enorme impacto negativo com a pandemia do coronavírus. Somente no período entre março e junho de 2020, cerca de 716,3 mil empresas fecharam as portas (99,8% delas pequenos negócios), gerando um prejuízo que pode chegar a R$ 24,1 bilhões.

Os dados são de um estudo inédito realizado pelo assessor da Diretoria Técnica do Sebrae Nacional, Rafael Moreira, e do pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Mauro Oddo Nogueira, com base em dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


O estudo “Covid deixa sequelas: a destruição do estoque de capital das micro e pequenas empresas como consequência da pandemia de covid-19” mostra como o fechamento de MPEs durante a pandemia gerou perda significativa para a economia como um todo.


Rafael Moreira ressalta que os setores de comércio e serviços foram os mais afetados e que o real impacto da pandemia pode ser ainda pior. “Hoje, estamos em um outro momento, mas a tendência é que as perdas tenham sido maiores. A grande maioria das empresas ficou mais de dois anos com o faturamento muito abaixo do normal, mas tendo que seguir honrando seus compromissos com fornecedores, empregados e credores, com muitos dos custos subindo por conta da forte inflação de 2021 e 2022. Esse é um quadro que nos preocupa”, alerta o assessor.


Os pesquisadores também apontaram no estudo a necessidade de implementação de políticas públicas que apoiem a reconstrução desse estoque de capital, a começar pela redução do custo de financiamento, muito impactado pelo aumento da taxa básica de juros, que no início da pandemia estava no patamar de 2% ao ano e hoje chega a 13,75%.


FONTE: dcomercio.com.br

Comments


bottom of page