top of page

Pequenos negócios responderam por mais de 85% dos empregos de fevereiro

No mês, apenas as micro e pequenas empresas do Comércio registraram saldo negativo, com o fechamento de 1.344 postos de trabalho


As micro e pequenas empresas (MPE) foram responsáveis por 85,5% dos empregos gerados no país em fevereiro. Das 241.785 novas vagas criadas, 206.697 foram abertas por essas empresas de menor porte. Os dados são de levantamento feito pelo Sebrae com base nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).


Se comparado com o mesmo mês do ano passado, houve uma queda de 6,4% no saldo de empregos gerados pelas micro e pequenas empresas, que criaram 220.775 postos em fevereiro de 2022, ante os 206.697 no mesmo período de 2023.


No acumulado de 2023, dos 326.356 novos empregos gerados, 83% foram nas micro e pequenas empresas.


“Os dados atestam a importância dos pequenos negócios para a economia nacional, gerando renda e contribuindo para assegurar a cidadania de milhares de pessoas e suas famílias.

Falar de desenvolvimento econômico e social é falar da micro e pequena empresa”, afirma Décio Lima, presidente do Sebrae.


SEGMENTOS

O setor de serviços das micro e pequenas empresas foi o que mais contratou, com a abertura de 135.238 empregos em fevereiro deste ano. Em seguida, vem a Indústria de Transformação, com 37.429 vagas; e a Construção, respondendo por 22.600 dos novos empregos gerados.


O Comércio, por sua vez, teve saldo negativo (-1.344 novos postos de trabalho).


CRESCIMENTO

Em 2022, a cada 10 postos de trabalho gerados no Brasil, aproximadamente 8 foram criados pelas micro e pequenas empresas. O acumulado do ano ultrapassou 2 milhões de novas vagas, das quais quase 1,6 milhão foram nos pequenos negócios: cerca de 78,4% do total.


Em 2021, a participação das MPE no saldo total foi de 77%. Já nos dois primeiros meses de 2023, as micro e pequenas empresas estão respondendo por 83% do total.



FONTE: dcomercio.com.br

Comments


bottom of page