Pesquisa aponta as novas características dos consumidores da indústria de beleza

O mundo todo continua atento quanto a COVID-19. O vírus que veio e tem transformado rotinas e protocolos globalmente, teve um impacto significativo na vida de todos. Isso não é diferente quando se fala do segmento de beleza. Para entender e listar esse impactos da pandemia esse mercado, a FOREO, empresa sueca de beauty gadgets, se uniu a WGSN, consultoria de tendências, para criar a pesquisa FOREO TRENDS, que analisa e lista os principais pontos que o coronavírus trouxe para a indústria de beleza.

"Em primeiro lugar, a pesquisa mostra que a busca dos consumidores sofreu uma alteração importante. Com a quarentena, as pessoas passaram a buscar produtos que ofereçam três premissas básicas: saúde - a beleza não lavável passa a estar intrínseca ao tema -; proteção - contra vírus e outras ameaças externas -; e calma - exigindo produtos que tragam um equilíbrio e bem-estar físico e mental", ressalta Julia Curan, consultora na WGSN, e líder do projeto. "A partir disso, mapeamos e fechamos em cinco propulsores centrais que transformarão os próximos anos nesse segmento tão importante para a economia global".


  1. Progresso Ativista

Skinpositivity, beleza natural, representatividade racial e etária: são tópicos importantes que vem em uma crescente e que serão importantes para garantir a sobrevivência de empresas dentro do mercado da beleza. Marcas passam a ter responsabilidade em disseminar discursos, promover inclusão e garantir sustentabilidade em seus produtos.

"As pessoas querem se sentir representadas e é fundamental que marcas tragam isso para campanhas para engajar e ajudar a promover mudanças sociais importantes em prol da igualdade, imagem positiva e quebra de padrões de beleza, principalmente", comenta Bianca Tavares, da gerente-geral da FOREO no Brasil.


Além disso, alternativas mais sustentáveis como produtos recarregáveis, e materiais diferentes para a fabricação de embalagens passam a ganhar força como, por exemplo, o micélio, um material feito de raízes e fungos, de fácil decomposição e cuja produção tem um impacto ambiental ainda menor. "É o futuro da embalagem nesse segmento", ressalta a executiva.

  1. Domínio do Bem-Estar

O trauma da pandemia tem feito com que consumidores vejam que seu estado físico e mental estão conectados e impactam um no outro e, por isso, querem produtos que entreguem uma experiência e uma funcionalidade. É aqui que beleza e saúde se encontram. Um exemplo está em produtos psicodermatológicos, que foram criados para atuar também no humor do consumidor, já que o estresse da quarentena provoca desequilíbrios hormonais, impactando desde a qualidade do sono até a pele. É uma junção importante de atributos para cuidar da alma e do corpo.

  1. Abraçando a frugalidade

Simplicidade e naturalidade passam a ser adotadas como habilidades da vida ou como uma nova forma de consumo inteligente. Eficiência e praticidade passam a ser fundamentais, já que os investimentos financeiros passam a ser feitos de maneira mais cautelosa. "A exigência por produtos com resultados comprovados, inteligentes, duráveis e funcionais passa a ser o grande ponto central no momento de compra, independente de preço", afirma Julia Curan. "Os consumidores querem o que chamamos de 'beleza não lavável', ou seja, investir em produtos que ajudem a naturalmente ressaltar sua beleza natural", finaliza.

  1. Tecnologia aliada a beleza

Quando a FOREO surgiu em 2013, ela movimentou o mundo da beleza por trazer uma nova categoria de produtos ao mercado. As escovas LUNA têm, desde então, sido itens de desejo ao redor do mundo e tornou a FOREO uma das empresas mais conhecidas dentro desse segmento. Mas o mercado não para por aí e a tecnologia continua no centro do desenvolvimento de produtos e novas moléculas para a criação de opções diferentes que atendam a necessidade dessa nova realidade em que vivemos. Produtos personalizáveis, beauty gadgets e inteligência artificial já são uma realidade, mas muito mais está por vir. "Estamos vendo ingredientes criados em laboratórios que são seguros, como, por exemplo, o ácido poliglutâmico, o 'novo ácido hialurônico', que retém até quatro vezes mais umidade que seu antecessor, evitando a perda da água e preenchendo linhas finas naturalmente", comenta Julia Curan.

Além disso, com a quarentena, as pessoas têm buscado alternativas para trazer tratamentos que, normalmente, buscavam externamente para dentro de suas casas, garantindo assim, novamente, eficiência em sua rotina de autocuidado. "É o caso das escovas de limpeza faciais, que atuam como uma limpeza de pele e que pode ser feita no conforto de sua casa, importante em momentos de pandemia", finaliza Curan.

  1. Comunidades Intencionais

Com a pandemia, comunidades locais passaram a ganhar ainda mais força. Coletivos, apoio a micro e pequenos empreendedores passam a estar no foco dos consumidores e marcas e empresas que se unirem e apoiarem esses personagens vão sair na frente. É aqui que a sociedade passa a ser cocriadora de campanhas, conteúdos e, até mesmo, de produtos junto com as empresas, que passam a ter uma função fundamental de impulsionar negócios pequenos, pessoas locais para garantir o desenvolvimento social, além de se criar redes digitais de conexão com as pessoas, como grupos digitais para vivenciarem experiências únicas em grupo.



Website: http://foreo.com