Quais países estão com as fronteiras abertas para brasileiros


Brasília – À medida que as campanhas de imunização contra a Covid-19 avançam no mundo, as exigências sanitárias começam a ser flexibilizadas e o setor de turismo, um dos mais afetados pela pandemia, começa, aos poucos, a dar sinais de recuperação. O Brasil, que segue com um elevado número de casos e mortes, ainda está na chamada “lista vermelha” de muitos países – ou seja, a entrada de turistas brasileiros está proibida na maioria das fronteiras. Considerando as nações totalmente liberadas a brasileiros e aquelas abertas com restrições, há cerca de 100 destinos para os quais é possível viajar atualmente.


A lista de fronteiras abertas é dinâmica e os protocolos mudam diariamente. A França e o Canadá, por exemplo, divulgaram recentemente seu programa de reabertura. Nosso vizinho Chile, com 61% da população totalmente imunizada, deve anunciar novas regras neste domingo (25). Para acompanhar a situação em cada país, o Itamaraty recomenda consultar a página eletrônica da Associação Internacional do Transporte Aéreo (International Air Transport Association, Iata), um mapa mundial atualizado com informações de cada nação, e as representações de cada governo.


O Portal Consular do Itamaraty também é atualizado constantemente com as restrições vigentes em viagens internacionais. Antes de viajar, outra orientação é baixar o aplicativo Conecte SUS, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, e obter o certificação digital de vacinação, disponível em português, inglês e espanhol. Segundo o ministério, apesar de não existir uma normativa internacional publicada, alguns países têm aceitado o certificado como comprovante de vacinação.


De acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), o ritmo da imunização no país e as promoções do mercado têm animado o setor. Embora os embarques estejam num patamar abaixo dos anos anteriores, com 26% das empresas inoperantes em junho deste ano, outros 25% já estão embarcando a metade ou mais da média histórica para o mês.


Entre as viagens internacionais, segundo a Braztoa, América Central e Caribe seguem no topo das vendas, mas a América do Norte já apresenta um nível relevante de vendas. Entre os destinos preferidos dos brasileiros, os destaques vão para México (Cancún), Dubai, Egito, Maldivas e Estados Unidos (Miami). Em relação às viagens nacionais, o Nordeste lidera, seguido da região Sul.


A agência Travel Class, de São Paulo, confirma que, após fechar 2020 praticamente com vendas zeradas, o mercado voltou a se aquecer este ano, a partir do início da campanha nacional de imunização. A maioria dos turistas tem optado por viagens ao México (especialmente Cancún), Dubai e Maldivas. “Também há muita procura por Zanzibar, na Tanzânia, e Ilhas Maurício”, conta Osmar Rodrigues, consultor da empresa.


Embora haja muitos pacotes vendidos para o segundo semestre deste ano, a expectativa é que o segmento volte a crescer de maneira significativa por volta de setembro do ano que vem. “Acreditamos que, nesse período, as vendas vão triplicar em relação a 2019”, diz o consultor da agência, que aposta na conclusão dos programas de vacinação no mundo e na demanda represada por viagens.


Com base na situação atual das fronteiras, o R7 preparou uma seleção com 12 países e eventuais restrições a viajantes brasileiros. Confira:Argentina – A entrada de estrangeiros está proibida atualmente na Argentina, com exceção para cidadãos argentinos ou residentes no país, mas há algumas condições. Em viagens de volta ao país, brasileiros residentes na Argentina devem apresentar teste PCR negativo feito até 72 horas antes do embarque e comprovante de cobertura médica para Covid. Na chegada, também é preciso se submeter a novo teste PCR e cumprir uma quarentena de sete dias – ao final dos quais, será feito mais um exame de detecção. Para efetivar a entrada na Argentina, o resultado deve ser negativo.


De acordo com o Consulado-Geral do Brasil em Buenos Aires, todas as despesas com hospedagem durante a quarentena e exames PCR correm por conta do viajante.


Chile – Para tentar conter a Covid-19, o país está com todas as fronteiras fechadas para estrangeiros, incluindo brasileiros. Apenas chilenos, cidadãos residentes, estrangeiros com parentes diretos no Chile ou em situações especiais (razões humanitárias, de saúde ou de trabalho) podem entrar em território chileno, mesmo que não estejam vacinados.


O cônsul do Chile em Brasília, Javier Foxon, explicou ao R7 que, na chegada ao país, todas as pessoas – sem distinção de nacionalidade ou país de saída, inclusive os chilenos – devem apresentar PCR negativo até no máximo 72 horas antes do embarque.


“Além disso, todos devem fazer uma quarentena obrigatória de 10 dias em um hotel de trânsito, providenciado pela autoridade sanitária, que terá de ser pago pelo viajante”, afirmou Foxon. “Famílias viajando com menores estarão isentas de fazer esta quarentena em um hotel de trânsito, mas devem cumprir os dez dias de quarentena no endereço que especificarem.”


Segundo o Serviço Nacional de Turismo, vinculado ao Ministério de Economia, Fomento e Turismo do Chile, tais medidas são válidas até este domingo (25), quando novas regras devem ser anunciadas.


Uruguai – Com cerca de 60% da população totalmente imunizada, segundo o Our World in Data, o Uruguai segue com rígidas regras de isolamento. No momento, brasileiros estão proibidos de entrar no país – com exceção daqueles residentes no país (caso não tenham sido vacinados, devem cumprir quarentena de 7 a 14 dias). Turistas de outras nacionalidades podem entrar, desde que apresentem teste PCR negativo feito até três dias antes do embarque.


América do Norte


Estados Unidos – Brasileiros e estrangeiros procedentes do Brasil estão proibidos de entrar nos Estados Unidos, a menos que tenham o Green Card (visto permanente). Outras exceções incluem familiares imediatos de cidadãos americanos, estudantes, acadêmicos e jornalistas. Nesses casos, é preciso cumprir quarentena de 14 dias em um país que não esteja na lista de restrições de entrada antes de entrar em solo americano.


É possível burlar a proibição se o turista brasileiro, caso tenha o visto, também cumpra a quarentena em um destino fora da lista americana de bloqueio sanitário – ou seja, faça uma “escala” de 14 dias em outro país. O lugar preferido dos brasileiros tem sido Cancún, no México (onde há voos diretos para o Brasil e não há restrições para a entrada de brasileiros). Mas é importante lembrar que as despesas ficam por conta do viajante.


Ao chegar aos Estados Unidos, é necessário apresentar um teste PCR negativo feito até três dias antes do embarque. A apresentação do exame é obrigatória mesmo para aqueles que já foram totalmente imunizados contra a Covid-19.


Canadá – No momento, o Canadá está fechado para cidadãos brasileiros – exceção feita àqueles que têm residência permanente no país. Nesse caso, viajantes não vacinados precisam ficar em quarentena por 14 dias na chegada. Quem estiver totalmente vacinado, com o comprovante de imunização, não precisa cumprir o isolamento. Em relação à quarentena, é preciso fazer uma reserva obrigatória pré-paga de três noites em um hotel autorizado pelo governo, por conta do viajante, além de um teste PCR para detecção de Covid.


Na última segunda-feira (19), o governo canadense anunciou que a expectativa é abrir as fronteiras para todos os viajantes completamente vacinados (com um imunizante aprovado pelo Canadá) a partir do dia 7 de setembro, caso a situação epidemiológica doméstica permaneça favorável. Os voos da Air Canada entre São Paulo e Toronto têm retomada prevista para o dia 2 de setembro.


As vacinas inicialmente aprovadas pelo Canadá são AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Janssen. Apesar de ter seu uso emergencial aprovado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), a CoronaVac está fora da lista.


Europa


Portugal – O Consulado-Geral de Portugal em São Paulo informou que brasileiros não podem entrar no país atualmente – a menos que sejam residentes em Portugal. Nesse caso, é necessário apresentar teste PCR negativo feito até 48 horas antes do embarque e cumprir quarentena de 14 dias.


França – O governo francês anunciou, no último fim de semana (17), que está liberada a entrada de qualquer turista estrangeiro totalmente imunizado contra a Covid-19. A regra, portanto se aplica aos brasileiros ou a pessoas de outros países que embarquem do Brasil para a França.No entanto, o país só aceita turistas que tenham sido imunizados com as vacinas aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (European Medicines Agency): AstraZeneca, Moderna, Pfizer ou Janssen. A análise da CoronaVac ainda não foi concluída, portanto por enquanto ela não é admitida para a entrada na França.


As autoridades sanitárias francesas ressaltam que é preciso aguardar sete dias entre a segunda dose da vacina e a viagem, ou 28 dias no caso do imunizante da Janssen, que tem dose única. Além disso, ao chegar ao país, será preciso apresentar o certificado da vacina e uma declaração de que o viajante não possui sintomas nem teve contato com pessoas com Covid.


Reino Unido


As fronteiras do Reino Unido estão fechadas para brasileiros no momento. Há exceções para aqueles residentes nos países da região – nesse caso, será necessário preencher um formulário de localização de passageiros e isolar-se por dez dias após a chegada. Também é necessário apresentar um teste PCR com resultado negativo feito até três dias antes do embarque.


Estrangeiros que queiram entrar no Reino Unido serão proibidos caso tenham estado ou transitado pelo Brasil nos 10 dias anteriores ao desembarque. Atualmente, voos diretos entre Brasil e Reino Unido estão proibidos. Segundo a Embaixada Britânica, o objetivo é evitar a circulação da variante P.1 do coronavírus, identificada em Manaus (AM) em janeiro.


Itália – As fronteiras da Itália estão no momento fechadas para brasileiros – mesmo cidadãos dos países permitidos precisam comprovar que não têm histórico de viagens ao Brasil, Bangladesh, Índia e Sri Lanka nos 14 dias anteriores à sua chegada.


De acordo com a Embaixada da Itália no Brasil, brasileiros residentes na Itália estão autorizados a entrar, mas devem apresentar resultado negativo do teste PCR feito até 72 horas antes do embarque. Também é necessário cumprir quarentena de 10 dias – após esse período, um novo exame de detecção será realizado. As atuais medidas de restrição são válidas até o dia 30 de julho.


Espanha – A entrada de brasileiros em território espanhol segue proibida pelo menos até 3 de agosto, segundo a Embaixada da Espanha no Brasil. A restrição vale inclusive para brasileiros que têm parentes no país. Já os brasileiros residentes na Espanha podem entrar no país, desde que apresentem na chegada o comprovante de vacinação, o teste PCR com resultado negativo de Covid feito até 48 horas antes do embarque e certificado de recuperação (no caso de ter contraído a doença).


Suíça – No final de junho, com o avanço da vacinação e a queda de novos casos de Covid-19, a entrada de turistas brasileiros (e de outros países) foi autorizada pelo governo suíço, desde que o viajante esteja totalmente imunizado contra a Covid-19. As vacinas aceitas pelo país são Pfizer, Moderna, AstraZeneca, Janssen, CoronaVac e Sinopharm. Para comprovar a imunização, é preciso apresentar o comprovante fornecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Se o viajante não estiver vacinado, a entrada na Suíça não será permitida.


Ásia


Japão – De acordo com o Departamento de Cultura e Divulgação da Embaixada do Japão no Brasil, atualmente brasileiros não podem entrar no país. Apenas cidadãos residentes no Japão ou com parentes diretos de cidadãos japoneses estão autorizados a ingressar. Nesses casos, o viajante deve apresentar teste PCR com resultado negativo feito até três dias antes do embarque. Também é necessário cumprir 14 dias de quarentena.


Fonte: D24am. Leia mais em https://d24am.com/brasil/turismo-quais-paises-estao-com-as-fronteiras-abertas-para-brasileiros/