Sebrae e BNDES criam fundo para garantir empréstimos aos pequenos negócios

Até dezembro, as instituições abastecerão o BNDES FGI Sebrae com R$ 300 milhões.


O Sebrae e o Banco Nacional Econômico e Social (BNDES) firmaram, nesta terça-feira, 12/07, um acordo de cooperação técnica para a criação do fundo garantidor BNDES FGI Sebrae, voltado exclusivamente para operações de crédito dos pequenos negócios.


Inicialmente, as instituições irão disponibilizar R$ 150 milhões cada para abastecer o fundo. Este primeiro aporte deve acontecer até o final do ano. Com o valor, seria possível, segundo o Sebrtae, alavancar cerca de R$ 4,5 bilhões em créditos para os pequenos negócios.


A perspectiva é ampliar mais à frente o valor dos aportes das instituições para R$ 500 milhões de cada.


Os fundos garantidores têm potencial para reduzir o risco das operações de crédito das instituições financeiras pois atuam justamente em um dos fatores que mais dificulta o acesso a financiamentos para este setor: a falta de garantia na hora de tomar empréstimos.


Durante a assinatura do acordo, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, disse que o potencial desse fundo garantidor é transformador devido ao impacto socioeconômico. “O valor agregado desse crédito é muito mais importante para o Brasil do que outros empréstimos. O Real que vai para as MPE é multiplicado na alavancagem nacional ao aliviar o balanço dos pequenos negócios e seu efeito na ponta é o maior ativo do país”, afirmou.


O ex-secretário especial do Ministério da Economia, Guilherme Afif, que também participou do encontro, ressaltou que o BNDES está a serviço dos “campeões nacionais da renda e trabalho”, que são os donos dos pequenos negócios. “O que estamos fazendo agora é uma verdadeira democracia econômica, dando oportunidade a todos”, comentou.


Fonte: Diário do Comércio.