Segurança nos meios de pagamentos digitais


A pandemia da Covid-19 não somente acelerou o processo de digitalização dos negócios, mas também os meios de pagamento. O comportamento do consumidor mudou nos últimos anos diante das novas tecnologias. Com o smartphone em mãos, os consumidores pesquisam, compram e realizam pagamentos, sem a necessidade de usar dinheiro em espécie, buscando sempre a melhor experiência de compra. De acordo com dados do Banco Central do Brasil, R$ 40 bilhões de reais em cédulas deixaram de circular no Brasil em 2021, uma queda de 10,5% em comparação com 2020.


Além dos cartões de crédito e débito, outros meios de pagamentos vêm sendo amplamente utilizados pela população, tais como: pagamentos por aproximação, pagamento via QR Code, PIX, PIX Saque e PIX Troco, boleto com código de barras e QR Code PIX, links de pagamentos e WhatsApp Pay. As novidades nos meios de pagamento digitais vêm sendo criadas com base na experiência do usuário, facilitando a vida de empresas e consumidores na hora de realizarem as suas compras.


Por outro lado, assim como novas tecnologias facilitam a vida das pessoas e empresas, também oferecem oportunidades para fraudadores, que estão sempre em busca de maneiras mais sofisticadas e criativas para cometer seus crimes, gerando grandes prejuízos para toda a cadeia. Somente em 2021, de acordo com o estudo “Mapa da fraude” da Clearsale, o Brasil registrou R$ 5,8 bilhões em tentativas de fraudes. Um dos exemplos mais recentes dos golpes que vêm acontecendo no mercado é o uso do PIX, que permite transferências de valores entre contas de forma instantânea, 24 horas por dia, 7 dias por semana.


É fundamental que fornecedores e lojistas conheçam as particularidades dos meios de pagamentos digitais e invistam sem segurança de forma a propiciar a melhor experiência de compra para o seu consumidor.


Primeiramente, para manter o negócio protegido, é importante conscientizar os clientes sobre o uso de seus dados próprios. É preciso evitar que os golpistas tenham acesso a essas informações, que posteriormente podem ser usadas como base para atacar empresas. Os golpistas vêm criando páginas fakes de empresas em redes sociais com o objetivo de captar dados dos usuários com a justificativa para participação de promoções ou reserva de locais. Daí a importância de as empresas fazerem um acompanhamento constante do que vem sendo divulgado em redes sociais para inibir essas ações criminosas, orientando os consumidores.


Combater a fraude no ambiente empresarial pode parecer complexo e até mesmo caro. Por outro lado, o empreendedor tem que considerar que a fraude é muito mais prejudicial para as finanças do negócio do que pagar por um serviço que possa combatê-la.

O mercado conta com empresas especializadas em combate a fraudes que são altamente capazes de oferecer soluções simples por um preço compatível com diferentes portes e momentos das empresas, podendo, inclusive, apoiá-las em toda a cadeia de digitalização de pagamentos.


Outro ponto que precisa ser levado em conta pelo empreendedor é a adoção de um sistema de gestão de risco que ofereça segurança, agilidade e foco na performance, pois de nada adianta ter um ambiente seguro se isso significar muita fricção para o cliente, dificultando a conclusão de uma transação.


Assim, é fundamental que o estabelecimento tenha um bom processo, capturando dados importantes do comprador. No momento do checkout é possível coletar dados precisos para uma checagem de fraude, permitindo que sua ferramenta antifraude realize seu trabalho da maneira mais assertiva possível. Trabalhe com um amplo banco de dados – ou com um parceiro que o tenha – para cruzar informações capazes de determinar padrões suspeitos e apoiá-lo na tomada de decisão. Para fazer isso, é preciso ter um bom bureau de informações, usar tecnologia e inteligência artificial de forma maciça. Assim, será possível organizar esses dados e transformá-los em informações que garantam a proteção das transações. Tudo isso combinado com um toque humano especializado capaz de identificar algumas sutilezas importantes da fraude é o que as empresas de antifraude oferecem como serviço pagando uma tarifa ou percentual por transação.


O consumidor tem se adaptado ao novo ambiente de negócios, com a integração dos canais offline e online. Os pagamentos digitais exercem um papel fundamental para melhorar a experiência de compra do consumidor, inclusive estimulando a recorrência. Muitas novidades estão para vir e se consolidar no mercado, como o Metaverso e as criptomoedas. Conhecer as inovações do mercado é fundamental para que a empresa se mantenha competitiva no mercado.


FONTE: FECOMERCIO