Setor de cosméticos no Brasil cresce de 5,7% no primeiro quadrimestre de 2021


A ampliação da abertura do comércio na maior parte das cidades brasileiras, especialmente em abril, contribuiu para uma boa performance do setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (HPPC) no primeiro quadrimestre de 2021. De acordo com o Painel de Dados de Mercado da ABIHPEC [1], o setor de HPPC teve uma alta de 5,7% em vendas ex-factory, em relação ao mesmo período do ano anterior.


O segmento de Perfumaria foi o que apresentou a melhor performance, atingindo alta de 22% em vendas ex-factory no primeiro quadrimestre, quando comparado com o mesmo período de 2020. O destaque fica por conta da perfumaria feminina, que teve um crescimento de 26% no primeiro quadrimestre de 2021, contra 15% da perfumaria masculina. Ações promocionais e datas comemorativas, como o Dia das Mães, contribuíram para impulsionar o consumo deste segmento no período, assim como a cultura brasileira de se perfumar como ato de promoção de bem-estar.


Produtos de Higiene Pessoal seguem com alta e fechou o primeiro quadrimestre com crescimento de 11,4% em vendas ex-factory na comparação com o mesmo período de 2020. Dentre as categorias que tiveram melhor desempenho estão as de produtos relacionados ao banho, hábito reforçado no dia a dia dos brasileiros, por conta da prevenção à COVID-19. No primeiro quadrimestre de 2021, a categoria de sabonetes obteve uma alta nas vendas de 23%; a de shampoos +2% e condicionador +1%, todos dados em vendas ex-factory, em comparação ao mesmo período de 2020.


Tratamento capilar segue em crescimento de dois dígitos +18%.


Já consumo do álcool em gel nos quatro primeiros meses de 2021 se manteve estável em comparação ao mesmo período de 2020.


No segmento de Cosméticos, a categoria de “maquiagem para as unhas” foi o grande destaque, com um crescimento de 8,7%, puxado por lançamentos de edições limitadas de esmaltes, que tiveram ampla divulgação, principalmente com ações nas redes sociais, com foco em grupos diversificados de consumidores.


A chegada do outono e do clima mais seco, associada à maior recorrência de banhos, também impulsionaram a categoria de produtos de cuidados com a pele com o corpo, com isso, os hidratantes corporais apresentaram um crescimento de 40% em vendas ex-factory nos primeiros quatro meses de 2021, em comparação ao mesmo período do ano anterior.


Outra categoria de produtos que ganhou importante papel na pandemia foi a de cuidados com a pele do rosto, que se manteve estável no período. Os destaques foram os tônicos faciais, com crescimento de 23%; e os produtos anti-acne, com alta de 28%, ambos em valor de vendas ex-factory.


A máscara de proteção facial individual se tornou indispensável no dia-a-dia, e o uso frequente dela pode aumentar a oleosidade da pele e a formação de espinhas no rosto. O crescimento do consumo destes produtos pode estar relacionado a este movimento de uso de máscara de proteção facial”, explica Basilio, presidente-executivo da ABIHPEC.


Foto: Brazil Beauty News (Foto: © GeorgeRudy - iStock) Fonte: https://www.brazilbeautynews.com/