top of page

Volume de serviços cresce 0,9% em março na comparação mensal, diz IBGE

No primeiro trimestre, o setor registrou recuo de 0,3% na comparação com o quarto trimestre de 2022


*com informações da Agência Estado

O volume de serviços prestados registrou um recuo de 0,3% no primeiro trimestre de 2023 ante o quarto trimestre de 2022, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta terça-feira, 16/05, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"É a primeira taxa negativa desde o segundo trimestre de 2020, quando tinha recuado 16%", observou Luiz Almeida, analista da pesquisa do IBGE.


Já na variação mensal, o volume de serviços cresceu 0,9% em março ante fevereiro, na série com ajuste sazonal. No mês anterior, o resultado do indicador foi revisto de +1,1% para +0,7%.


Na comparação com março do ano anterior, houve elevação de 6,3% em março de 2023, já descontado o efeito da inflação.


A taxa acumulada de janeiro a março - que tem como base de comparação o mesmo período do ano anterior – foi positiva em 5,8%. Em 12 meses, os serviços acumulam alta de 7,4%.


A receita bruta nominal do setor de serviços subiu 0,8% em março ante fevereiro. Na comparação com março de 2022, houve avanço de 11,8% na receita nominal.


ATIVIDADES

Três das cinco atividades de serviços registraram avanços na passagem de fevereiro para março. Os destaques foram as altas de 3,6% no setor de transportes e de 2,6% nos serviços profissionais, administrativos e complementares. Os serviços de informação e comunicação cresceram 0,2%.


Houve recuos nos serviços prestados às famílias (-1,7%) e nos outros serviços (-0,6%).

O setor de serviços operava em março em patamar 1,3% abaixo do pico, registrado em dezembro de 2022, que foi o mais elevado da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2011 pelo IBGE.


Transportes funcionavam em patamar recorde em março de 2023, assim como os serviços de informação e comunicação, que também operavam em patamar recorde.


Os serviços prestados às famílias estavam 14,9% abaixo do pico, de maio de 2014. Os serviços profissionais, administrativos e complementares estavam 13,3% abaixo do ápice, registrado em março de 2012, e o segmento de outros serviços estava 12,7% abaixo do auge, de janeiro de 2012.


PRÉ-PANDEMIA

Após a alta de 0,9% no volume de serviços prestados no país em março ante fevereiro, o setor passou a funcionar em patamar 12,4% superior ao de fevereiro de 2020, antes do agravamento da crise sanitária no País.


FONTE: dcomercio.com.br

תגובות


bottom of page